PortuguêsFrançaisEnglish
Portos Imprimir E-mail

TRANSPORTE MARÍTIMO

      Constitui o principal meio de comércio externo cujas infra-estruturas em termos gerais apresentam-se em condições bastantes aceitáveis o que tem permitido dar resposta ao enorme tráfico de mercadorias.

      O País está dotado de três grandes portos comerciais e outras centenas de pequena dimensão vocacionados fundamentalmente para a pesca e petróleo.

        O ramo de transportes marítimos também oferece muitas boas oportunidades de negócios turísticos nomeadamente no domínio de ferry-boat.

Portos, cais e marinas: Ambriz, Cabinda, Lobito, Luanda, Luanda, Malongo, Moçamedes, Namibe, Porto Amboim e Soyo (2000).

 

Principais Portos Comerciais

Volume de Carga

Volume de tráfico

Porto de Luanda

10.000 m²

+710.000TM

Porto do Lobito

 

600.000

Porto do Namibe

 

+115.000TM

 

 

            A história do Porto de Luanda, começou há cerca de 500 anos, com a escolha de Paulo Dias de Novais em desembarcar numa região próxima à desembocadura do rio Kwanza. A baía de Luanda combinava vantajosamente águas profundas, boa protecção contras as ondas em direcção aos ventos dominantes, assim como a possibilidade de construir fortificações desde a entrada da Corimba até São Pedro. O Porto foi aberto ao comércio exterior em 1844, quando as primeiras obras foram levadas a cabo e consistiram na construção de uma parte do cais para pequenas embarcações, na localidade denominada "Portos do Mar".

            O primeiro esforço sério no sentido de se constituirem obras portuárias teve lugar, em 1910, com a criação de um fundo especial para a construção de pequeno cais. Em 1912, a firma inglesa Norton Griffits constriu um cais na "ILHA" para embarcações de grande calado. Esta obra fazia parte de um grande plano de construção de cais de cabotagem, equipado com armazéns, guindastes e área descoberta. Finalmente, em 1940, foi elaborado um plano para a construção de novos postos de atracação, e só em 1941 a Anglo Suth Engineering and Harbour Works Co. Ltd. deu início às obras do actual Porto de Luanda. Em 1945 as obras forma concluídas.

Situação Geográfica
O Porto de Luanda, cuja posição geográfica é de latitude 8°47' e de latitude 13°14' de longitude Este, abrange o interior da Baía, sendo limitada no continente pelo Farol das Lagostas e na Restinga pela sua pont mais avançada. A Baía apresenta uma área de cerca de 80 hectares. É bem abrigada, possuíndo bons fundeadouros com fundos que variam entre 15 e 30 metros. O seu canal permite acesso em qualquer época do ano e com qualquer maré.

Operacionalidade
O Porto de Luanda está aberto para a manipulação de cargas durnate o dia. O horário normal de trabalho é das 07:30 às 12:00 horas e das 14:00 às 17:30 horas, de segunda a sexta-feira e das 07:30 às 12:00 horas aos sábados. É possível estender-se o período de trabalho até às 21:00 horas e ocasionalmente uma segunda sessão das 21:00 às 7:00 horas. Actualmente, chegam a Luanda uma média de três navios dia, principalmente com produtos de importação. As mercadorias podem separar-se em dois grandes grupos: produtos industriais e produtos alimentares. A carga e descarga é feita parcialmente por guindastes do porto ou pelos próprios meios dos navios, quando as condições assim o exigem.

Exploração
Com vista à melhoria dos resultados operacionais e em consonância com as orientações definidas pelo governo, em especial as derivadas do Esquema Director da Marinha Mercante e da Lei n° 10/88 de 2 de Julho, foram criadas as figuras de operadores portuários, nomeadamente a de operador de terminal (Decreto n° 48/49) e operador de estiva (Decreto n° 46/89). Com a nova filosofia de gestão, enquanto a administração portuária designa os postos de acostagem aos navios que demandam o porto, procedendo a atracção e desatracção dos mesmos com pessoal e quipamentos próprios, a actividade de exploração dos terminais de produção foi dada em concessão por um período experimental de cinco anos aos operadores portuários, ficando a zona portuária dividida para o efeito, em seis terminais com afectação de todas as estruturas e pessoal na altura da concessão.

Transportes Marítimos e Portos

  • Rios: 1.295 km (699 mi) navegáveis.

  • Oleodutos: Petróleo bruto 179 km (97 mi).

  • Portos: Luanda, Lobito, Namibe, Cabinda.

  • Marinha Mercante: 12 navios (1.000 GRT ou mais) totalizando 66.348 GRT/102.825 DWT; incluindo 11 navios de carga e 1 petroleiro.





    L U A N D A

    Localização
    O porto de Luanda situa-se a 8º47' S de latitude e 13º14' E de longitude, na baía abrigada de Luanda, local com excelentes condições naturais, ondulação fraca e ventos calmos. O acesso é muito fácil tendo a entrada da baía cerca de 1,5 milhas de largura. É o principal porto de Angola, movimentando mais de 70% das importações e exportações angolanas (Petróleo/Crude excluído).

     

    Características e equipamentos
    O porto tem 2738 mts de cais de acostagem, divididos em 7 terminais + 1 plataforma logística de apoio à indústria petrolífera, conforme se poderá ver no gráfico aqui exposto. O porto trabalha 24 hrs., é gerido pela Empresa Portuária de Luanda E.P. e dispõe de 3 rebocadores com potências entre os 750 e os 2500 HP.

    Produtos
    O Porto movimenta cerca de 1,5 milhões de toneladas por ano, sobretudo carga de importação (1,2 Milhões Tons), metade da qual, carga contentorizada. As mercadorias são as mais variadas e vão desde a farinha, arroz ou cereais para moagem até aos materiais de construção, produtos manufacturados, viaturas e equipamentos de transporte. As tonelagens de saída e de exportação são sobretudo café, tráfego local de cabotagem e contentores vazios.

    Restrições
    O calado máximo no canal de aproximação é de 9,50 mts. A profundidade ao longo dos cais é no entanto maior, variando entre os 10,5 e os 12,5 mts, excepto no terminal de cabotagem, cujo calado vai dos 3,5 aos 5,5 mts.

    L O B I T O

    Localização
    O porto do Lobito fica a 12º20' S de latitude e a 13º34' E de longitude, na baía do Lobito e com a protecção natural da sua famosa restinga. Principal porto de Angola no passado, em grande parte devido ao facto de ser o terminal oceânico do importante Caminho de Ferro de Benguela, o seu potencial permanece intocável, embora a guerra tenha praticamente fechado o acesso ao interior e consequentemente ao minério explorado no Sul da Rep.Dem. do Congo e da Zâmbia.

     

    Características e equipamentos
    O porto tem 1122 mts de cais de acostagem, divididos em 2 zonas e trabalhando das 07h00 às 24h00. A autoridade portuária "Porto do Lobito" dispõe de dois rebocadores, 15 gruas em terra com capacidades entre as 5 e as 22 toneladas e ainda de uma grua flutuante com capacidade de elevação de 120 toneladas. Para além de estaleiros navais e do fornecimento de fuel para navios, o porto possui linhas e material ferroviário com capacidade superior a 500 tons / dia.

    Produtos
    O Porto movimenta cerca de 600.000 toneladas por ano, incluindo as tonelagens referentes aos cerca de 15.000 teus que são anualmente movimentados. Trata-se sobretudo de mercadorias descarregadas como cereais para moagem e matérias primas para a vizinha zona industrial da Catumbela bem como farinha, açucar, arroz e materiais diversos para construção e equipamentos para as cidades do Lobito e Benguela.

    Restrições
    O calado máximo permitido é de 10 mts.

     

    N A M I B E

    Localização
    O porto do Namibe situa-se a 15º12' S de latitude e a 12º08' E de longitude, sendo o terceiro porto de Angola em termos de movimento. Antiga Moçâmedes, esta cidade é banhada por águas ricas em pesca, o que aliado à proximidade da provincia da Huíla com as suas terras de grande potencial agrícola, permite perspectivar desenvolvimentos importantes no futuro para este porto.

     

    Características e equipamentos
    O porto tem 870 mts de cais de acostagem, divididos em 3 zonas, a maior das quais com 480 mts. A autoridade que gere o porto é "Porto do Namibe", dispondo de 1 rebocador, 3 gruas de 5 a 15 tons nas zonas 2 e 3 e de um empilhador para contentores com capacidade para 40 tons. O porto tem também acesso ferroviário para o interior.

    Produtos
    O Porto movimenta cerca de 200.000 toneladas por ano, incluindo as referentes aos cerca de 2.500 Teus que são anualmente movimentados. As mercadorias que por ali passam vão dos produtos manufacturados, alimentos, materiais e equipamentos diversos para a vizinha província da Huíla até ao pescado e produtos agro-alimentares carregados em cabotagem para outros portos de Angola, bem como algumas exportações de mármore e granito.

    Restrições
    O calado máximo permitido é de 10 mts (Zona 3).

 

 

 
CyberFix: levando o futuro até você.